Problemas com ressaca? Veja como estes povos tentam resolver isto.

Desde que um ilustre desconhecido inventou a fermentação, a população mundial vem se embriagando, passando vergonha e socializando das formas mais peculiares possíveis.
E em todos estes milênios de noites regadas a álcool, inevitavelmente, vieram milhões de manhãs brutais. Com isso em mente, confira alguns dos métodos mais loucos que os ébrios usaram para lidar com a ressaca através da história.
Assíria antiga

Quando os antigos assírios festejavam um pouco além da conta, eles preparavam um café da manhã com bicos de pássaro esmagados e mirra.China antiga


Os chineses da antiguidade definitivamente não eram bobos.
Além de inventar papel, pólvora, relógios e macarrão, os chineses foram os primeiros a começar a preparar chá em 2.700 aC.
Com antioxidantes naturais, nutrientes e a revitalizante cafeína, é um dos únicos remédios originais para ressaca que realmente faz sentido – talvez seja por isso que esses homens fotografados em 1908 estavam transportando tantos pacotes de chá.
Inglaterra Elisabetana

Os cavaleiros da era Elisabetana sabiam se divertir. E, depois de beberem muitas taças de vinho e cerveja, comiam enguias encharcadas de vinho para aliviar suas dores de cabeça.
Enojados de enguias? Rãs verdes eram consideradas um substituto aceitável.
Itália do século XIX

Os italianos deduziram que algo tão esmagadoramente debilitante como uma ressaca deveria exigir uma cura igualmente complexa.
É por isso que o inventor Bernardino Branca inventou Fernet em 1845. Uma mistura que inclui o ruibarbo, aloe, hortelã-pimenta, vinho, uma pitada de opiáceos, uma pitada de mirra e muito mais álcool, o produto ainda é popular hoje.Oeste americano do século XIX


Depois de perder muito dinheiro nos “saloons”, os vaqueiros no século XIX usavam um cocção chamada “ostra de pradaria” para conseguir se manter acordados nas selas.
Uma combinação de Tabasco, Worcestershire, vinagre, e um ovo cru, este remédio era popular apesar de soar repugnante.
Nativos estadunidenses

É normal pensar em “suar as toxinas” depois de uma noite de bebedeira. Os nativos americanos, que acreditavam nos benefícios de um bom suor, foram todos por esse lado.
Mas nos dias de ressaca, eles faziam uso do suor de um jeio diferente. Depois de uma visita a um “ponto de suor” (na foto), eles lambiam seu próprio suor, espalhavam em torno de sua boca e, em seguida, cuspiam para tirar oficialmente o álcool do seu organismo.
Nova York do início do século XX

Originalmente, a Coca-Cola era um xarope eficaz para o estresse e dores de cabeça porque, bem, seu ingrediente principal era cocaína.
Uma vez que a substância viciante foi removida, os barmen no Hotel Ritz-Carlton de Nova York achavam que o refrigerante poderia dar um impulso extra para os hóspedes da alta sociedade que precisavam de ajuda para começar seu domingo.
A partir de 1938, os ousados barmen passaram a combinar um copo de leite com uma garrafa de Coca-Cola – dizendo aos convidados que se bebessem a mistura e tirassem uma soneca, eles acordariam se sentindo novos em folha.
Segunda metade do século XX na Inlglatera
Uma ressaca muito ruim pode ser suficiente para derrubar até mesmo o mais forte dos homens. Isso é uma coisa boa, de acordo com o autor britânico Kinglsey Amis.
Em seu livro de 1972, “On Drink”, o auto-proclamado alcoólatra escreveu que “um bom grito” poderia trabalhar para dissipar o “composto inefável de depressão, tristeza, ansiedade, auto-ódio, senso de fracasso e medo do futuro” muitas vezes experimentado depois de muita bebida.
Porto Rico atualmente

Antes de uma noite de bebedeira, os Porto Riquenhos sempre fatiam alguns limões. Mas não pela razão que você pensa.
Em vez de espremer em suas bebidas, eles esfregam o limão em suas axilas para evitar a desidratação que pode torná-los um pouco sensíveis no dia seguinte.

Receba as as notícias mais interessantes e curiosas da internet em seu e-mail, totalmente sem Spam, em primeira mão!





Share on Google Plus

About Juarez Silva

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquisar